Destaques

domingo, 23 de agosto de 2015

Resenha do livro: Sociologia das Tendências

O blog tem a Editora GG Moda como parceira literária, dentre os títulos que já apresentei aqui temos o História da Indumentária e da Moda que vira e mexe uso como base pra artigos, o Dicionário Ilustrado da Moda, o Quando a Moda é Genial e ainda tenho alguns outros livros a apresentar. Hoje eu vou falar sobre o Sociologia das Tendências do autor Guillaume Erner que é especialista em sociologia do consumo, da moda e das tendências.

É impossível falar de história da Moda sem falar de suas tendências. Na verdade, a profissão de Cool/Trend Hunter é uma das que mais tem se destacado na atualidade. E o que esse livro tenta é explicar as teorias de como as tendências surgem e porque algumas pegam e outras não. Acaba que envolve uma breve análise de épocas como o século XIX onde o amor pela novidade impulsionou a revolução industrial, a sede das pessoas por ineditismo gerava as tendências.  Na década de 1960 com o pret-a-porter, o comércio e não mais os criadores passaram a ditar moda e na década de 1970 a moda foi perdendo seu significado ideológico e se tornando um produto, uma indústria.


"A moda é o que sai de moda" - Coco Chanel


Algumas das questões abordadas no livro são: como indivíduos diferentes uns dos outros e sem comum acordo se descobrem nas mesmas vontades de consumo? Como o individualismo resulta numa obediência às trends?
Esses fenômenos justificam a existência dos estudos de sociologia das tendências que se dedicam a compreender as condições de produção destas modas que tem mecanismos de imitação e difusão dos gostos. 
Termos como febre, hype e mania são exemplificados  assim como a diferença entre tendências funcionais e não funcionais.
A surgimento das tendências através da sociedade de consumo, evoluções tecnológicas e econômicas incita consumidores a renovar seus bens, num ciclo cada vez mais veloz e infindo de busca por novidades.


Os objetos são programados pra virar tendência? Como se propagam os gostos dentro da sociedade?
 
Para responder a estas perguntas, a opinião de diversos sociólogos, antropólogos e estudiosos da Moda são abordadas, desde Michel Maffesoli que dizia que a sociedade é formada por diferentes tribos que se distinguem umas das outras por seus modos de consumo; passando por Roland Barthes e seu famoso texto "As Mitologias"; Jean Baudrillard ("o capitalismo precisa que os individuos sejam consumidores insaciáveis"); Alfred Kroeber e a "nostalgia de uma época feliz"; Robert K. Merton e sua famosa profecia autorrealizável; Max Weber com a teoria da "rotinização do carisma"; Thorstein Veblen e o consumo ostentatório; René Girard e o "nossos desejos são ditados pelos outros"; Pierre Bordieu e a imitação dos gostos das classes dominante; Edmond Goblot (tendencias como objeto de dominação) e o profético Georg Simmel.

Após a abordagem dos teóricos, percebemos o quanto as tendências são contraditórias porque ao mesmo tempo que pregam diferenciação pela novidade, pregam o pertencimento (imitação), assim, a democratização da moda, deixa os indivíduos muito parecidos esteticamente entre si.

O livro finaliza contando sobre se é possível e como, antecipar a próxima trend e a influência dos blogs e cadernos de tendência - que inclusive tem semiólogos, sociólogos e historiadores na equipe de pesquisa.
Outra informação interessante contida, é a participação das lojas de departamento na divulgação das tendências e qual método elas usam pra não apostar na trend errada, identificando os desejos da maioria.

O livro pode ser comprado no próprio site da GG Moda, basta acessar: Sociologia das Tendências de Guillaume Erner.

Comentários via Facebook

10 comentários:

  1. Esse livro deve ser realmente interessantíssimo! Com certeza procurarei adquiri-lo. :) Enviei um e-mail com uma proposta de entrevista.

    Beijos,
    Rafaella.

    http://imperioretro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Agradecemos a resenha e o carinho de sempre com a GG Brasil <3

    ResponderExcluir
  3. Sociologia é uma área que eu acho bem interessante. E relacionar esse assunto à moda deve ser ainda mais. Acho que gostaria de ler esse livro.
    Quando tiver um tempinho e money, vou procurar por ele ^^
    Ótima resenha!
    bjin

    http://monevenzel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mone, acho meio impossível não pensar a moda em seu aspecto social/sociológico. É um assunto que me interessa muito também. E tendências é sempre um tema tão complicado de tratar/pensar... esse livro abre algumas possibilidades de entender um pouco mais sobre!

      Excluir
  4. Duas coisas que amo: sociologia e moda <3
    Adoraria ser uma historiadora de moda, será que encontro campo de pesquisa assim no Brasil? Seria incrível!
    Tenho o Dicionário Ilustrado e adoro a leitura, mas não conhecia as outras publicações da editora.

    Beijos <3
    Tribo Alternativa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carolina! Também tenho essa curiosidade sobre campo de pesquisa, que parece ser bem carente aqui no Br. O caminho mais habitual é ir pra área acadêmica mesmo, dar aulas. Esse livro tem uma grande vantagem que é a leitura simples e direta mesmo pra quem não tem afinidade com sociologia :)

      Excluir
  5. Gostei imenso do post! Achei o teu blog muito interessante e original! Parabéns! Tens imenso talento! :)

    http://10metrosdouniverso.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  6. adorei a resenha :)
    já estou te seguindo
    eu também tenho um blog se quiser conhecer ficarei muito feliz, bjs
    lanibelezafeminina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Nota aos Leitores

Olá, tudo bem? Fico feliz que tenha chegado até aqui! :) Infelizmente não consigo responder todos os leitores com devida atenção. Me perguntam com muita frequência quais as fontes dos meus textos e algumas pessoas são bem agressivas nesta abordagem. É necessário informar que alguns textos aqui presentes foram escritos entre 2009 e 2013, período que eu não tinha preocupação de anotar as fontes. Não posso hoje colocar uma fonte que não lembro se está correta, indicando algo errado ao leitores. Sei que professores e orientadores lhes cobram fontes e lhes garanto que há material disponível em publicações em português apropriadas para um trabalho de pesquisa. Nos textos pós 2014, eu indico a fonte consultada. Gostaria que essa cobrança que às vezes vem como crítica, ficasse mais amena através da compreensão, pois quando comecei o blog não sabia que se tornaria referência. Além disso, isso é apenas um blog que visa o entretenimento e não é minha obrigação fornecer uma pesquisa pronta a outra pessoa. Alguns livros que uso estão listados neste link (que está desatualizado): https://modahistorica.blogspot.com.br/p/livros.html, outros estão resenhados aqui no blog, procure a tag "livros". A quantidade de emails e comentários é grande e soaria repetitivo e cansativo eu responder isso a um por um dos leitores, por isso essa nota se fez necessária. Agradeço a compreensão (e os elogios ao blog). Atenciosamente, Sana M.

© .História da Moda. – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in