sexta-feira, 26 de julho de 2013

Robe a L'Anglaise, Parte1: Molde

Este ano comecei a tentar reproduzir moldes históricos baseados em alguns livros que tenho. Já havia feito alguns pads e um rufo curto mas não tinha ainda pegado um traje histórico e decifrado o molde dele.
Minha intenção é, além de fazer moldes históricos, tentar costurar os trajes também, mas não como reproduções e sim como réplicas (vejam a diferença neste post) para participar de eventos revivalistas no Brasil, como os do Picnic Vitoriano SP e o Picnic Vitoriano Curitiba - cujos sites sou colaboradora.

A primeira coisa que fiz foi pensar qual a época mais fácil de se tentar reproduzir um molde histórico. Imediatamente me veio à mente vestidos da Era Medieval (como o kirtle)e a Era Império. Mas eu queria um desafio, queria um molde que me fizesse quebrar a cabeça - mas não tanto! rsrsrs!
Minhas opções se reduziram à 3 épocas que considero que tem os moldes dos vestidos mais "fáceis" e com alguma semelhança entre eles: a Era Barroca, o fim da Era Rococó (inspirado na roupa campal inglesa) e o Early Victorian. Descartei o barroco inicialmente mas deixei a possibilidade aberta. A seguir, descartei o Early Victorian por causa da crinolina - não ia ter como eu fazer uma sem a barbatana de aço (flat). Acabei ficando com o fim da Era Rococó e o modelo escolhido foi um Robe a L'Anglaise. O certo era eu fazer um post explicando o que é um robe a l'anglaise, mas garanto que a falta deste post não vai atrapalhar o entendimento desta postagem.

O que contou pontos à favor de eu fazer o molde do robe a l'anglaise foi o fato de a underwear usada com ele ser fácil e de muitas possibilidades e também que ele é uma peça com a intenção de ser simples, uma peça inspirada na informalidade da moda campal inglesa. Os vestidos ingleses eram de algodão - ao contrário dos cetins e sedas da moda francesa. Então esse robe é inspirado no robe original inglês e não no francês. Como algodão é um tecido muito fácil de achar e barato (eu ia precisar de mais de 4m), o Robe a L'Anglaise foi a peça escolhida para ser meu primeiro molde histórico.

Minha intenção era postar um passo a passo de eu fazendo o molde, mas que disse que eu lembro de fotografar? Eu não lembro de tirar fotos quando estou concentrado numa atividade empolgante. E acho até mesmo que pausar toda hora pra fotografar atrapalharia esta primeira tentativa.

Molde: foi retirado do livro Patterns of Fashion1: Englishwomen's Dresses & Their Construction C. 1660-1860  da Janet Arnold. Como o nome diz, o livro foca em moldes da moda inglesesa.
Idéia: Minha ideia não era fazer exatamente o mesmo vestido ilustrado no livro. Então, da imagem da página do livro ilustrada abaixo, o corpete do meu vestido não tem essa amarração frontal aparente e nem o collar (gola bertha).



Escaneei a página do molde do vestido e imprimi para não ter que ficar pra lá e pra com o livro e principalmente riscando ele. Sim, porque continhas de modelagem e conversão de medidas tiveram que ser feitas e as fiz no próprio scan até mesmo pra no futuro eu consultar caso esqueça de algo.
É complicado falar de medidas fixas quando se fala em moldes históricos, na França, por exemplo, as medidas variavam de acordo com a largura do tecido, que mudava de tempos em tempos. É complicado também, isso eu percebi depois do molde pronto, adaptar o molde à seu corpo! 
Se você usar o molde com as medidas exatas do livro, talvez não se adeque à seu corpo porque a gente sabe que cada época tem um tipo de corpo "padrão". E o meu corpo não tem padrão histórico, meu corpo se encaixa mais em corpos da era vintage, da década de 1920 ou 1960.
Demorei um dia pra riscar a saia e outro dia pra riscar o corpete. Usei um pouco mais de 2m de papel craft na saia. Ou seja, é um molde gigante e que tive que riscar no chão porque na mesa não dava!

O gigantesco molde da saia no chão, assim como o molde do corpete e da manga. Os tracinhos no topo da saia são as pregas e a direção em que devem ser dobradas.



Detalhe: a fita métrica mostra que o molde da saia chega a praticamente 2m de largura. 
E isso é só a metade! Sim! Moldes são feitos na metade, o que significa
que apenas na saia vai originalmente 4m de tecido.

Depois do molde pronto, eu que sou pequena, percebi que ia sobrar tecido e faltar corpo! Então, tomei a decisão de diminuir um pouco a largura da lateral da saia, o que acho que não afetou em nada a "historicidade" da peça, afinal, é uma réplica e não tem a obrigação de ter medidas históricas exatas.
Os trajes de referência, escolha do tecido, o molde transferido pro tecido e a evolução da costura peça fica pra um outro post. ;D

7 comentários:

  1. adorei vou acompanhar seu trabalho

    ResponderExcluir
  2. Hum to curiosíssima,acompanhando com certeza,bom saber que vc tem moldes históricos ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gio, tem alguns livros estrangeiros que tem moldes históricos se quiser te indico. No Brasil, tem o livro de figurino da Marie Louise Nery chamado A Evolução da Indumentária. Particularmente não uso ele como referência porque acho a gradação confusa, mas o Patterns of Fashion - esse que linkei no post é muito bom. Agora se você procura um sobre a Era Medieval ou Elisabetana eu recomendo outros "melhores" (mais específicos) que o Patterns of Fashion ;)

      Excluir
  3. Adorei de cara essa nova "seção". Ultimamente quebrei a cabeça pra fazer aquele corpete vitoriano *aliás, agradeço novamente sua ajuda* e acabou nem ficando exatamente como eu queria, rs.

    Pretendo fazer posts nesse estilo, mas também esqueci de tirar várias fotos xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagina, de nada pela ajuda! Mas não se preocupe em ficar perfeito, são moldes muito diferentes da nossa realidade atual e é normal não sair 100% igual de primeira!
      Pausa pra foto é melhor de tirar quando não é a primeira vez que você faz a peça, porque da primeira vez a gente fica muito concentrada rsrsr!

      Excluir
  4. lindo o seu trabalho de modelagem ,seus texto são magníficos . bjsss

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

NOTA AOS LEITORES


Olá, tudo bem?
Fico feliz que tenha chegado até aqui! Infelizmente não consigo responder todos os leitores com devida atenção. Me perguntam sobre livros que uso nos textos estão, eles listados neste link: https://modahistorica.blogspot.com.br/p/livros.html

Alguns textos foram escritos entre 2009 e 2013, num período que eu não anotei as fontes, por isso eles não as tem. Portanto, quem me escreve cobrando as fontes destes artigos, espero que compreendam que não posso colocar uma fonte que não lembro ao certo/exatamente qual foi, indicando algo errado. MAS os livros que uso estão no já citado link - pra quem quiser ir atrás deles. Sei que professores e orientadores lhes cobram fontes e nada melhor que ler livros pra adquiri-las.


A quantidade de emails e comentários é grande e soaria repetitivo e cansativo eu responder isso a um por um dos leitores. Gostaria que essa cobrança que às vezes vem como crítica, ficasse mais amena através da compreensão, pois quando comecei o blog não sabia que se tornaria tão grande e que viraria referência no Brasil.
Agradeço a compreensão (e os elogios ao blog).
Sana ♥