Destaques

sábado, 25 de maio de 2013

O que é Alta Costura?

O termo alta costura teve origem na França e sua função é preservar técnicas artesanais de corte e costura (isso significa entre outras coisas: peças feitas apenas sob medida, costuras à mão, bordados, moulage) através dos tempos.

O termo foi usado pela primeira vez, em referência ao trabalho do inglês Charles Frederick Worth, que fez em 1858 o primeiro desfile de moda com modelos que se tem notícia.

O Sindicato da Alta Costura existe desde 1868 em Paris e foi criado por uma associação de artesãos. É essa câmara que determina quais as grifes podem usar o termo alta costura (Haute Couture), que é um sinônimo de exelência de trabalho.

Não é fácil fazer perte deste grupo seleto, e já foi mais difícil. Na época da segunda guerra mundial, criou-se uma série de exigências para preservar a alta costura na França, porque Hitler queria que ela migrasse pra Alemanha. Nessa época, pra fazer parte do clã, não bastava fazer roupas sob medida e ter a empresa sediada em Paris, era preciso que o ateliê se localizasse no Triângulo de Ouro (três avenidas luxuosas de Paris) e em prédio próprio, apresentando 20 funcionários no ateliê e 50 looks por temporada. E isso durou até 2001.
Hoje, o número de funcionários e looks é secundário, mas o luxo e exclusividade se mantém.
E como se entra nesse clube seleto?
Os funcionáios do Sindicato da Alta Costura analisam grifes por temporadas consecutivas e procuram códigos estéticos bem esbelecidos e política de exportação que funcione.

Atualmente, 34 grifes fazem parte da casa, sendo os membros permanentes:
Chanel, Christian Dior, Christian Lacroix, Jean Paul Gaultier e Givenchy. Estes citados são os únicos que podem ter o termo alta costura associado ao nome, pois mantém sede em Paris.

Existem as grifes "correspondentes", que são as grifes que representam perfeitamente a alta costura em seus países com um endereço oficial. São eles: Valentino e Giorgio Armani (Itália), Martin Margiela (Bélgica), Elie Saab (Líbano).

E existem os "convidados", entre eles o brasileiro Gustavo Lins. Esses convidados, fazem um pret-a-porter de luxo com know-how de alta costura. Se o Sindicato achar que uma coleção destes designers convidados não foi o esperado, eles cancelam o convite. Foi o que aconteceu com o brasileiro Ocimar Versolato, que participou da alta costura apenas em 2004.

Para garantir que a qualidade do trabalho dos artesãos e estilistas da alta costura nunca caia, o Sindicato mantém uma escola, desde 1928, com curso de estilismo e modelagem para costureiros e criadores que quiserem tentar entrar nesse ramo.

O mundo da alta costura envolve muito dinheiro. Um vestido pode custar tranquilamente 300 mil dólares. Os desfiles são fechados apenas para jornalistas, fotógrafos e apenas 200 pessoas (homens e mulheres) mais ricas do mundo (entre elas, muitas esposas de reis e sheiks do oriente médio e Ásia, nobres europeus e empresários de diversos segmentos), que assistem aos desfiles e depois de escolher o modelo de roupa, têm a mesma feita sob medida e seguindo todas as regras definidas da alta costura. Cada vestido é único. Nunca haverá um igual pra outra cliente. Demora-se meses para fazer um deles, pois as costuras devem ser todas feitas à mão.

A alta costura é uma vitrine das marcas. Uma marca não sobrevive da alta costura, pois os clientes são poucos. O que faz uma grife de moda se manter e pagar as contas são os acessórios (perfumes, óculos, maquiagens, calçados) e as peças de pret-a-porter (pronto para usar, ou seja, roupas produzidas em escala).

No Brasil não há alta costura, o que há é pret-a-porter de luxo e roupa sob medida de luxo.

*Originalmente postado em meu outro blog, o Moda de Subculturas.

Comentários via Facebook

8 comentários:

  1. o que quer dizer com "grifes" (3º parágrafo, 2ª linha)?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quis dizer o significado real da palavra: "grife" vem do francês "graphie", ou seja peças feitas à mão/trabalhos manuais. As grifes são marcas que carregam valor de nome e qualidade.

      Excluir
  2. Sabe me dizer se um costureiro, para alem de coser, também corta o tecido para as peças?

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde, sou estudante e estou a fazer um trabalho para o qual preciso de saber qual a diferença entre criadores e costureiros, mas ainda não entendi. Agradecia qualquer esclarecimento. Carolina

    ResponderExcluir
  4. 21 de maio de 2015 19:33
    Preciso saber quem escreve esse blog, pois estou fazendo trabalho de faculdade e preciso saber essa informação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi anônimo, sou eu, a Sana, qquer coisa me contata https://www.facebook.com/sana.skull ou sanaskull@gmail.com

      Excluir
  5. Oi Sana! Tem muito tempo que acompanho seu blog, é ótimo! Estou querendo arriscar a fazer uma roupa toda costurada à mão e queria saber como é o processo, quais pontos são utilizados na alta costura, etc.. Por acaso você conhece alguma bibliografia sobre este assunto? Obrigada!!

    ResponderExcluir
  6. Texto excelente!

    Queria saber se a autora poderia disponibilizar as fontes e referências do texto. Estou trabalhando numa pesquisa e esse material me ajudaria muito.
    Desde já agradeço!

    ResponderExcluir

Nota aos Leitores

Olá, tudo bem? Fico feliz que tenha chegado até aqui! :) Infelizmente não consigo responder todos os leitores com devida atenção. Me perguntam com muita frequência quais as fontes dos meus textos e algumas pessoas são bem agressivas nesta abordagem. É necessário informar que alguns textos aqui presentes foram escritos entre 2009 e 2013, período que eu não tinha preocupação de anotar as fontes. Não posso hoje colocar uma fonte que não lembro se está correta, indicando algo errado ao leitores. Sei que professores e orientadores lhes cobram fontes e lhes garanto que há material disponível em publicações em português apropriadas para um trabalho de pesquisa. Nos textos pós 2014, eu indico a fonte consultada. Gostaria que essa cobrança que às vezes vem como crítica, ficasse mais amena através da compreensão, pois quando comecei o blog não sabia que se tornaria referência. Além disso, isso é apenas um blog que visa o entretenimento e não é minha obrigação fornecer uma pesquisa pronta a outra pessoa. Alguns livros que uso estão listados neste link (que está desatualizado): https://modahistorica.blogspot.com.br/p/livros.html, outros estão resenhados aqui no blog, procure a tag "livros". A quantidade de emails e comentários é grande e soaria repetitivo e cansativo eu responder isso a um por um dos leitores, por isso essa nota se fez necessária. Agradeço a compreensão (e os elogios ao blog). Atenciosamente, Sana M.

© .História da Moda. – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in